sábado, 17 de novembro de 2007

Obrigado, Prof. Clara Sottomayor

Estive hoje num colóquio, na Universidade Lusíada, sobre as recentes alterações ao Código de Processo Penal. Relativamente às medidas de coacção, um professor da universidade decidiu defendê-las, em termos tais que, quem nada soubesse de Direito, seria levado a pensar que os arguidos são os coitadinhos que importa defender

Só, na assistência - julgava eu - senti um desejo intenso de ter ali comigo a Prof. Clara Sottomayor. Para que lhes dissesse, como só ela sabe, que o moderno direito penal e processual penal deve ter também, por referência, as vítimas. Perante um professor catedrático, que poderia eu dizer-lhes?

Aos poucos, porém, os artigos da Professora, que tanto admiro e respeito, começaram a martelar-me a consciência e decidi-me: peguei no micro - que estranha calma senti então - e falei do que me indigna.

Crianças e mulheres violadas e os bandidos em liberdade. O n.º 3 do art.º 30 do C. Penal, a revisão do CPP, que hoje significa
Código Paulo Pedroso, e tanta iniquidade disfarçada sob princípios grandiloquentes. Ia falando e na assistência surpreendi um acenar de cabeças que me fez bem, sobretudo quando referi que só após a prisão do Pedroso se deixou de lado a tese do excesso de garantismo - lembra-se dr. Jorge sampaio??? - e se passou a protestar contra o direito vigente. E também quando referi a teoria feminista do direito, que apenas conheço de forma incipiente.

Acreditem, estou tão farto de tanta canalhice, que quando olho os meus três filhos e imagino que algum monstro lhes pode fazer mal, por mais que tente, não consigo deixar de pensar no último filme que vi de jodie Foster.

5 comentários:

fotógrafa disse...

Ó Dr.Pedro Namora, mas isto tudo foi feito por medida!!!
È muito triste reconhecer, que os nossos dirigentes, em vez de estarem no lugar em que estão, nos defenderem...não, estão lá para arranjar métodos, em que a justiça se faça, a favor dos ventos que lhes convém!!!
Pobres de todos nós, se não houver algumas almas caridosas, que olhem por este povo tão maltratado...
Já viu como a nossa sociedade está mudada?como os valores estão alienados? só se regem pelo que lhes interessa, e se não estão á medida, inventam-se,trocam-se, alteram-se...
Espero que isto um dia tenha fim, senão...
Que será das gerações vindouras?!?

GR disse...

A vingança é a única solução.
Porém, é um pensamento errado.

Não vivemos num país de bananas, longe disso!
O nosso país é um dos mais activos na corrupção, na defesa da pedofilia, na negligência à 3ª idade, no desrespeito à pessoa com deficiência, no desprezo à criança e aos seus direitos, à mulher mal tratada, ao menosprezo dos emigrantes, ao ódio à cultura, à destruição dos valores democráticos de Abril.

Esqueço-me que vivo num país com conduta fascista e rapidamente num regime com uma Constituição da República, também fascista!

GR

Anónimo disse...

CARO DR. NAMORA !
não sou jurista e como tal o meu"DIREITO" PERANTE TANTA CALAMIDADE, QUASE ME LEVA A DEFENDER O PRINCIPIO DE "OLHO POR OLHO ,DENTE POR DENTE" E TB ME REMETE PARA O TAL ÙLTIMO FILME DA JODIE FOSTER...NOS TEMPOS QUE CORREM ,C/ A JUSTIÇA A "PROTEGER " CADA VEZ MAIS OS INFRACTORES , O SENTIMENTO DE IMPUNIDADE QUE POR AÍ GRASSA , QUEM NÃO -AO SENTIR-SE INJUSTIÇADO - TEM VONYADE DE SER UMA JODIE FOSTER À SOLTA ?!!!...UM ABRAÇO PARA SI E CUIDE-SE! COM A CANALHA QUE POR AÍ ANDA À DESFILADA E SEM QUARTEL...
BOM FIM DE SEMANA !
JOÃO CARREIRA

clara disse...

Dr. Pedro Namora,

Fico muito contente por os meus artigos lhe terem sido úteis para rebater as teses, já ultrapassadas, de Professores Catedráticos. Eu é que lhe agradeço, a si, a sua luta incessante pelos direitos das crianças. Vá em frente! Tem o apoio da população.
Um abraço,

Clara Sottomayor

Anónimo disse...

Caro Pedro
Calma. Você é uma pessoa optima e nós precisamos de si para defender os Gansos.
Os outros merecem toda a sua/nossa raiva e desprezo.
Mas o descaramento é tanto que já se desmascararam.
E para ser-se prof na universidade-vendedora-de-diplomas em vez de sabedoria... tem de ser-se obediente a quem manda.Transmitir o que eles querem. Para isso têm um bom emprego enquanto fizerem o que lhes mandam.
Perca esse respeito por eles que já não o merecem.
Ou merecem tanto respeito como os jornalistas comprados e outros especimens pouco humanos.
Rara é a universidade que ainda merece o nosso respeito.
Estão todos comprados e só debitam o que lhes mandam dizer.
Pense e confie na sua cabeça.
São apenas outros miseráveis arrogantes.
Os cursos univ. hoje só servem para endividar ainda mais futuros desempregados.
Um grande abraço para si