quinta-feira, 12 de maio de 2005

O canalha


O canalha instalou-se na fortaleza inexpugnável do alegado jornal de referência. Sabia que só poderia crescer sendo lambe-cús e marchando de avental. O que não obstou a que aceitasse a prestativa incumbência. Agora, impaciente por mostrar trabalho, dispara a torto e a direito, desde que os poderosos lá não estejam, porque o que importa realmente é preencher a folha de serviços.
Rapidamente se percebe, porém, que não passa de um aparvalhado. Diz, ornamentando cada frase alheia como se fosse dele, as maiores vulgaridades e não cora ao proclamar-se defensor dos direitos, liberdades e garantias dos outros. Acérrimo defensor da colectividade que se esconde - consta mesmo, manda a verdade dizê-lo, que escreve apenas paramentado com um avental – cedo deliberou que o dono haveria de apreciar que se achegasse aos que combateram as vítimas da barbárie.
E lá foi pressuroso colocar-se ao lado das consciências de aluguer. Insultou, perseguiu, difamou; mentiu e por fim, boçal e subserviente, pegou nas folhas porcas que escreveu e foi mostrar, vaidoso ao dono. Este, insaciável, não tardou a cometer-lhe nova tarefa: “Volta à carga, o avental precisa do asco que produzes e os que sempre mandaram também.” Não, não lhe impuseram que gritasse “A BEM DA NAÇÃO”, não fosse o diabo tecer-lhe a descoberta de antigas cumplicidades legionárias, e a desonra das bufarias e prisões a que se entregou. Encomendaram-lhe processos ainda mais tortuosos: se queres ser do avental o portador-mor, tens que te aplicar, monte de esterco. Isto lhe foi dito a rosnar, já não pelo chefe, mas pelo respectivo cão.
O menino bem comportado, sacou da caderneta quase gorda, acariciou o avental; beijou o retrato do dono multimédia e lá foi sentar-se aplicado na ingente tarefa de produzir mais esterco.
Apesar de tudo, a luta continua meu cretino! Contra a barbárie e contra os figurões!
Por mais processos que inventem. Por mais ameaças que forjem.

7 comentários:

GR disse...

Tanta revolta, tantas palavras agrilhoadas, tantos pensamentos ocultos!
Os traidores, os devasso, os cretinos, os perversos,
quer seja a nível, político, laboral ou social, mais tarde ou mais cedo, retratam-se. A máscara da imoralidade também se desgasta!

Mas a Luta continua!
Amanhã um raio de Sol, vai ajudá-lo a sorrir.
Um abraço,
GR

Anónimo disse...

Nunca um advogado de prestígio publicaria um blogue desta natureza. Só um idiota acreditaria que isto é do Dr. Pedro Namora, e mesmo assim teria de ser um Super Idiota

Carlos Silva disse...

É um blog inteligente e sincero, talvez muito intelectual para algumas pessoas!
Mas com calma e paciência, acabará por entender e até ficar assíduo.

Para o Pedro,
um forte abraço!

Carlos Silva

Anónimo disse...

Se é assim, eu assinojá ! Mas não foi feito pelo Dr. Pedro Namora. Basta ler o livro que ele escreveu para se perceber porquê. E eu li e gostei. Este pode ser um bom blog, mas não é dele.

Carlos Silva disse...

Não interessa entrarmos em dialogo,
mas o que o leva a dizer isso!

Que critica faz a este blog?
Sim, o livro do Pedro Namora é muito bom, (já agora que escreva outro,pois está aqui um verdadeiro escritor!)
Um abraço ao Anonymous e dê de sua justiça sobre os temas que estão no blog!
A democracia é assim, cada um diz de sua Justiça!Mas com racionalidade.
Quanto ao Blog ser do Pedro ou não!!! Pois é, não conheço o Pedro Namora, para concluir essa afirmação.
Mas que é um excelente blog, lá isso é!
Carlos Silva

Susana Dias disse...

Mas que tem afinal o blogue para não poder ser do Pedro Namora? Ele próprio num comentário que colocou noutro post assumiu que não tem experiência nestas lides. Apesar disso, adoro vir aqui e sentir a forma como ele olha o mundo. Obrigado Pedro, pela resistência e verticalidade.

Pedro Namora disse...

Obrigado pelo vosso apoio