quarta-feira, 2 de agosto de 2006

CUBA VENCERÁ!

Fídel Castro tem sido tratado, nos media ocidentais, como um ditador. Sabendo-se que a generalidade dos órgãos de comunicação social é propriedade de capitalistas, tal designação não pode deixar de ser tida como o mais elogioso dos predicados. Porque a verdade é esta: canalhas que toda a vida orientaram as respectivas condutas determinados apenas pela obtenção do lucro máximo; miseráveis que durante décadas deram cobertura aos maiores ditadores da História, que continuam a silenciar - interessados e coniventes - os monstruosos crimes do capitalismo, não possuem legitimidade para se pronunciarem sobre um homem honrado, digno, coerente e corajoso.
A verdade é outra: Fidel Castro demonstrou, com a sua conduta irrepreensível e em conjunto com o povo a que pertence e que nele identifica um herói imortal, que “sobre a dignidade pode construir-se um mundo”. Diferentemente dos canalhas que por esse mundo ostentam o poder mascarados de democratas – sempre governando contra o povo que na tomada de posse juram defender – Fídel e os cubanos que com ele têm lutado, sempre agiram de forma honrada e séria, assumindo frontal e corajosamente a luta contra o maior flagelo da história da Humanidade: o capitalismo.
Não admira, pois, que atraiam os ódios mais diversificados: desde a camarilha mafiosa, de origem cubana, que a partir de Miami e com a complacência criminosa de diversas administrações norte americanas, têm repetidamente desenvolvidos acções terroristas estudadas nas academias dos EUA, até aos escribas que subservientes reproduzem, pelo mundo, a voz do dono, todos se babam de raiva.
O que eles não fazem, contudo, é olhar a realidade, porque lhes dói a verdade. Ditador, Fidel? Vamos a alguns factos:
Antes da revolução cubana, o analfabetismo atingia a esmagadora maioria da população. Em 27 de Abril de 1952, a revista Bohemia publicava uma taxa de mortalidade infantil, em Cuba, de 118 para cada mil nados vivos. Repito, 118! Dados de 23 de Julho de 2006, referem que a mortalidade infantil em Cuba foi de 5,56 para cada mil nados vivos. Mas em Havana, por exemplo, a taxa de mortalidade infantil é de 4,5 para cada mil nascidos vivos.
Antes da revolução, em 1955, a estimativa de vida em Cuba ao nascer, era de 59,6 anos e nos países desenvolvidos cerca de 66,1 anos, quer dizer, 6,5 anos mais. Actualmente, os nascidos em Cuba têm uma esperança de vida de 77 anos. De facto, como referiu recentemente Fidel Castro, “é uma violação muito cruel dos direitos humanos e um imperdoável crime que na Cuba bloqueada, as perspectivas de vida sejam 1,2 anos superiores do que na média dos países desenvolvidos”. Há países em África - países capitalistas assinale-se -, onde actualmente a esperança de vida ao nascer atinge apenas os 38 ou 39 anos.
Cuba possui hoje o maior índice de médicos per capita do mundo, o que permite que o país se desdobre em missões de solidariedade por 77 países, onde se encontram 28600 trabalhadores de saúde, 22000 dos quais médicos. Enquanto a África subsaariana, com quase 700 milhões de habitantes, possui apenas 50 mil médicos, Cuba, com 11,2 milhões possui mais de 70 mil e nas faculdades de medicina cubanas estudam milhares de alunos do Terceiro Mundo, além dos 20 mil cubanos. Tudo isto sem gastarem um único centavo.
O povo cubano é um povo culto e participativo Discute e intervém na vida política e social. Já não é, como referiu Fidel em Julho deste ano, “o povo da era do capitalismo que não podia compreender nada disso. Morriam e não sabiam ler nem escrever, não existia a televisão, ninguém informava; hoje em muitos países do mundo o único que escutam é publicidade”.
Se existissem outros “ditadores” como Fidel, mais de dez milhões de crianças sobreviveriam anualmente, por receberem os cuidados médicos e alimentares adequados. Mas que vale isto para os que cultivam o capitalismo? Que pode isto contra o fino corte dos fatos e a alta cilindrada dos motores que ostentam?
Cada dia me convenço mais de que não pode haver progresso social nem futuro no capitalismo. Por onde a nossa vista alcança, só se vê miséria e desgraça para a generalidade do povo, enquanto uma minoria privilegiada engorda e progride alheia a tudo.
Admiro e respeito profundamente o Comandante Fidel Castro e o povo cubano O seu exemplo de dignidade, heroísmo e resistência é património da humanidade. Por mais que isso desagrade aos senhores do dinheiro, Cuba vencerá!

7 comentários:

GR disse...

Hoje num jornal diário de grande tiragem (!), vários médicos davam o diagnóstico da hipotética doença que levou Fidel a um repouso temporário.
Que preocupação!!!
Descansem, qualquer problema de saúde que Fidel possa ter, está nas mãos dos melhores médicos do mundo. Nenhuma doença hoje em dia faz o doente estremecer. É necessário bons médicos e vontade de viver! Só uma doença é incurável e mortífera, o reaccionaríssimo e a estupidez! Descasem! Fidel, não padece de nenhuma delas!
Bastava ir ao Granma, onde Fidel Castro faz a Proclamação delegando com carácter provisório a responsabilidade dos cargos do país, porque tanto lutou e luta, Cuba e saberiam porque razão o Comandante Fidel Castro terá que descansar!
Fala o secretário dos EUA:”…turbulência política” quem são esses senhores, para falarem de Cuba?

Há nos EUA,
Discriminação racial
Desigualdade social
A cultura do medo e do ódio
Desrespeito pelos direitos humanos
A não ratificaram o Protocolo de Quioto
A não ratificaram a Convenção sobre o Direito das Crianças
Desrespeito pelos direitos humanos
O controlo à ordem social é, a prisão
A instituição familiar é quase nula
23 milhões de desempregados (números muito ultrapassados)
30 milhões sem abrigos
2.578 Civis mortos na guerra do Iraque
300 bilhões de dólares gastos dos contribuintes na guerra do Iraque
132 mil soldados americanos no Iraque
Educação, saúde e habitação, só quem tem dinheiro para pagar, poderá usufruir!
Quem é o governo de Bush, para falar na democratização de um país? Porque não vêem, a desgraça do seu país, do seu povo?
A democracia de Bush, destrói, mata! Cheira a petróleo e dólares! Iraque, Líbano!
O heróico Povo Cubano, segue o curso normal dos dias!
Saberá defender a Revolução das mãos ensanguentadas do capitalismo americano!
Ninguém poderá travar a Revolução Cubana!
Cuba Vencerá!
Viva Fidel!
Viva Cuba!

GR

Dijambura disse...

Adorei ler este texto! Representa exactamente o que sinto, não poderia expressar melhor o que eu tb defendo e acredito!
Em Cuba há sáude e educação para todos e um bloqueio económico, esse sim desumano e injusto!
Cuba vencerá! E um dia sem Fidel Cuba continuará!

Dijambura disse...

Este texto descreve exactamente o que sinto, melhor era impossivel, também eu acredito e defendo tudo o que foi descrito!
Cuba vencerá sim! Porque é o exemplo de resistência contra o imperialismo impiedoso dos EUA!!Em cuba há um bloqueio económico e no entanto há saúde e educação para todos!! O dia que o Grande Fidel parta, Cuba continuará a vencer!

Hugo disse...

A quando das últimas noticias sobre o estado de saúde Del Comandante Fidel Castro, muitas das vozes anti-cubanas (leia-se capitalistas e neo-liberais) se levantaram para mais uma vez, tal qual videntes, preverem a morte do que para eles é um ditador cruel e consequentemente do regime que lidera.
Temos pena meus amigos, podem recolher os salgadinhos, os couverts, os papelinhos, os balões, as serpentinas e até o fogo de artificio....Fidel está para durar, por muito que isso vos custe!

CUBA SIM! BLOQUEIO NÃO!
VIVA FIDEL E A REVOLUÇÃO!

PeDuke disse...

Grande texto… andava à procura de uma explicação destas para compreender ainda melhor o conflito Cubano/capitalismo.
Não conheço bem Cuba, e até meto algumas interrogações ao comunismo praticado na ilha, mas sei que, desde a revolução cubana os EUA tentam invadir Cuba e roubar economicamente o país e aniquilar as muitas conquistas sociais do povo.

No meu blog relato um facto interessante da vida/liberdade americana.



Estive na apresentação do livro “ A dor das crianças não mente” em Torres Novas. O livro tem um grande relato sobre o processo Casa Pia, contado na primeira pessoa do singular. Sem dúvida, deu-me uma nova perspectiva sobre o tema. Gostei especialmente do último capítulo e da história da criança que tentava salvar as estrelas-do-mar.


Um abraço camarada…

Maria disse...

Como é possível o mundo ocidental ficar calado depois da "pregação" do maior terrorista mundial, feita anteontem, e do "apelo" feito ontem por Mrs. Rice (rroz, com perdão para o dito) na rádio Marti?
Algém tem ainda dúvidas? a velha Europa não abre os olhos? Ainda não chega? Ainda não perceberam que isto tudo - Iraque, Palestina, Libano, etc etc. e agora o "apelo" ao povo cubano - são exactamente a mesma face da mesma moeda?
Ai, o trabalho que ainda temos pela frente, camaradas.
Fidel vai recuperar, estou certa. Um dia, como todos nós, partirá. Mas aí o povo cubano saberá dar a resposta ao Mundo, tal como já o faz agora. Que viva Fidel!

Maria disse...

Camarada Pedro
Volto aqui hoje porque estive a ler o granma e as mensagens de melhoras para o Comandante são muitas e de vários países. Que eu saiba, não existe nenhum abaixo assinado ou coisa parecida, aqui em Portugal, desejando as melhoras e fazendo votos de rápida convalescença de Fidel Castro. Que tal começarmos a fazê-lo aqui mesmo?
Moveu-me uma frase de uma mensagem de uma mulher, que termina assim:
"Fidel, Fidel, que tiene Fidel, que los imperialistas no pueden con El".
Vamos a isso?
Hasta la victoria, siempre!
Patria o muerte, venceremos!