sexta-feira, 28 de julho de 2006

Isto anda tudo ligado!



Segundo o Correio da Manhã de hoje, “Alípio Ribeiro, director nacional da Polícia Judiciária (PJ), mandou instaurar um processo disciplinar aos inspectores que investigaram o processo de pedofilia da Casa Pia, Rosa Mota e Dias André, que, em Tribunal, acusaram o director Artur Pereira de interferir na investigação para proteger Carlos Cruz.
Ainda segundo o jornal, “O Tribunal da Relação de Lisboa considerou ilegais as buscas e apreensões à Redacção do ‘24Horas’ no âmbito do caso ‘Envelope 9’. Rodrigues Simão e Telo Lucas (relator), dois dos três juízes que assinam o acórdão da 3.ª secção, tiveram também intervenção na libertação e na não pronúncia de Paulo Pedroso no âmbito do megaprocesso de pedofilia da Casa Pia.
Simão presidiu ainda ao colectivo que confirmou a decisão da juíza de instrução de não levar o ex-deputado a julgamento e, a par de Telo Lucas, decidiu soltar Jorge Ritto em Abril de 2004.·
Ontem, os mesmos desembargadores deram parcial provimento ao recurso dos jornalistas do ‘24horas’ e declararam a nulidade das buscas e das apreensões efectuadas no âmbito do inquérito ‘Envelope 9’ instaurado pela Procuradoria.”

No passado dia 19, também fui constituído arguido na sequência de queixa apresentada pelo fidalgo Paulo Pedroso. Motivo: declarações alegadamente prestadas por mim em tribunal.
Pedro Strecht, Catalina Pestana; Felícia Cabrita; António Balbino Caldeira; e todos quantos ousaram posicionar-se do lado das vítimas estão a ter tratamento semelhante. A coisa promete: por mim estou já a reler "A defesa acusa!", obra que narra a coragem dos que, nos tribunais plenários, denunciaram a perversidade do fascismo e da pide.
Faltando ainda tanta gente testemunhar, estes anúncios de procedimento criminal não podem ter senão um efeito intimidatório. A que é preciso responder com determinação, porque sempre falámos verdade. A luta continua!

2 comentários:

Maria disse...

Caro Pedro
Nesta fase do campeonato já me apetece dizer que "não acredito no pai natal". Porque o que me parece é que tudo isto vai ficar em águas de bacalhau, ou seja, o Carlos Silvino será eventualmente condenado, mas duvido que qualquer um dos outros o venha a ser. Os quer já são arguidos e os que ainda não são mas deveriam ser.
Ai se eu pudesse ajudar...
Conta com todo o nosso apoio e prossegue a tua (nossa) luta! Por favor!!!

GR disse...

Hoje, depois do jantar, um café, rápido. Na mesa ao lado falavam do novo partido pedófilo holandês, mandei uma boca, tive réplica (não conhecia quem estava ao lado), fomos falando, foram-se sentando mais perto, mais outro, outra e outro ainda, pedi para que fossem a casa (muito perto) buscar umas fotocópias e um livro. Desconheciam toda a trama que fizeram ao Dr. António Caldeira, à jornalista Felícia Cabrita, uns felicitaram-na pela sua coragem, outros questionaram a razão do seu desaparecimento, todos conheciam a “capa” do livro de Pedro Namora mas, não o tinham lido. Falou-se, leu-se, discutiu-se, entreguei fotocópias sobre e do Portugal Profundo, da Felícia Cabrita e do Dr. Strecht (cópias do CM), o livro “A Dor das Crianças não mentem” ofereci os dois que tinha, fazem mais falta a quem não os leu. Falou-se também da máfia, dos “abjectos seres” que continuam a querer fazer vingança e de outros que se escondem em França! Enalteceu-se as Vítimas, honrou-se os vossos nomes como corajosos e firmes heróis, de uma luta injusta e desigual.
Assim se passou uma noite (21:30 h às 01:00 h), com professores, industriais, func. públicos e reformados. O café da noite, passou a “colóquio”, com inscrições (para falar), televisão muda, nada faltou! Faltaste tu Pedro!
Não ficou por aqui. Vamos voltar a falar!
Concluí:
Nos primeiros anos que surgiu o escândalo CP vi e ouvi, muitas pessoas defendendo C. Cruz & Cª, insurgindo-se contra a situação.
Hoje, muitas pessoas pensam exactamente o contrário!
Foram lendo, ouvindo, cruzando dados (nomes, situações…), lentamente sentem-se enganadas, não acreditam nos outros! Acreditam nas crianças!

Pedro,
A discussão que aconteceu num cafezito de uma terra distante da capital, talvez se tenha passado (hoje) em tantos outros cafés, restaurantes, casas particulares, associações.
Neste momento a situação está diferente, importante é, que se discuta. Tento fazer o melhor que posso e sei. Fizeste falta aqui!
“ A Defesa Acusa” excelente livro! Mas, força e coragem não te falta! Nunca te faltou!
Vai devagar, mas está a mudar!
Vale a Pena Lutar!

(Desculpa ocupar tanto espaço)

GR