quinta-feira, 15 de março de 2007

SOLIDARIEDADE COM O MESTRE AMÉRICO

No tribunal de Almada, está a ser julgado o herói Américo Henriques. Eu relembro: durante décadas lutou, sozinho, para evitar que as crianças internadas na Casa Pia de Lisboa fossem abusadas sexualmente. Corajoso, enfrentou tudo e todos, sofreu perseguições diversas, incluindo a que lhe foi movida de forma particularmente cruel por Teresa Costa Macedo.

A tudo resistiu, fiel à sua condição de casapiano, menino pobre que conseguiu na instituição tornar-se um dos melhores relojoeiros do mundo. E responsável pela única escola de relojoaria existente em Portugal.

Pois agora está a ser perseguido no tribunal de Almada pelo ex-provedor da Casa Pia de Lisboa, Luís Rebelo de seu nome, o mesmo que Bagão Félix afastou quando foi descoberto o horror da violação de meninos pobres na Casa Pia de Lisboa.

O mestre Américo está a ser perseguido por ter dito uma verdade elementar: que grande parte da responsabilidade dos abusos sexuais é de quem dirigiu a Casa Pia ao longo de todos estes anos . E por ter, corajosamente, mencionado, entre outros, os nomes do ex-provedor Luís Rebelo e da antiga secretária de Estado Teresa Costa Macedo.

Tivesse o ex-provedor usado contra os pedófilos apenas um resquício do zelo persecutório e do ódio que agora nos dedica, e centenas de crianças teriam sido salvas da barbárie.

Estranhamente, a comunicação social omite o julgamento. É também um sinal dos tempos.

2 comentários:

GR disse...

Não tenho o privilégio de conhecer o mestre Américo Henriques. Porém, sei que é um homem de bem, para isso basta a tua palavra, Pedro. Neste caso basta também, estar a ser ocultado pela comunicação social. Não tendo a oportunidade de ir aos telejornais justificar atitudes, esquecimentos ou palavras inventadas de última hora.
Talvez seja porque o mestre A. Henriques, não saiba mentir? Ou porque teve a coragem de prosseguir uma luta onde muitos outros covardemente viraram a cara?
Não sabia que mestre A.H. era também casapiano. Comoveu-me bastante, orgulhei-me dele. Como também me orgulho de todos que passaram pela Casa Pia, ou Instituições congéneres, sofrendo a falta de tantas coisas mas, sobretudo a falta de afecto diário. Contudo, não deixaram de ser pessoas de bem, tendo realizado os seus estudo, não necessitando de ninguém para a sua independência económica e acima de tudo dando-nos uma grande lição, apesar de terem tido um começo de vida difícil, souberam ultrapassar todos os obstáculos, mostrando-se hoje solidários, destemidos, lutadores, honestos. Sempre com um sorriso, palavras amigas e cheias de esperança. Dizendo: Vale a Pena Lutar!

Para quando um abaixo-assinado da sociedade civil, exigindo que se termine de vez, com toda esta fantochada? Exigindo-se responsabilidades não só a quem violou, molestou as jovens vítimas, mas também à Justiça pela morosidade, ao Estado por admitir que no nosso país, um caso tão grave e vergonhoso, continue exactamente como no dia em que começou. Todos impunes! Todos, menos as vítimas!
Até quando?

Um forte abraço solidário para o mestre Américo Henriques.

Pedro,
Um beijo sempre solidário por nos mostrares a verdade dos factos e continuares a lutar sempre com grande determinação, coerência e coragem.
Obrigado.

GR

Maçã de Junho disse...

de facto já era tempo de tudo isto ser esclarecido de uma vez por todas, enquanto serviu para encher os programas da manha e da tarde e abrir as noticias toda a gente se mostrava preocupada, agora, onde está a preocupação, onde está o sentido de justiça...

E homens que tiveram a coragem de dizer a verdade deviam ser mais apoiados!

Obrigado pedro pela partilha!

Bjo
Maçã de Junho