terça-feira, 12 de setembro de 2006

Contra o terrorismo

Os EUA, que tudo podem, decidiram privatizar, à escala mundial, o dia 11 de Setembro: apague-se, pois, da memória colectiva tudo o que não diga respeito à história oficial, mal contada, da destruição terrorista das Torres Gémeas e do Pentágono.
De seguida, glose-se à exaustão a patranha, primária, redutora, da necessidade de se intensificar a luta do bem contra o mal, devidamente açucarada com a disponibilidade dos povos “civilizados” para prescindirem” de alguma liberdade em prol de mais segurança. Difunda-se com vigor este pensamento bom, porque “único” e ofereça-se como prémio, anualmente, o discurso insano do imperador Bush.
Pelo caminho, apague-se a barbárie de um outro 11 de Setembro, no Chile. Omita-se a destruição das almas gémeas, Allende e Neruda, socialista e comunista unidos na esperança comum de ver a pátria livre da barbárie do capitalismo. Cale-se a dor imensa do povo chileno, dos milhares de perseguidos, torturados e mortos às mãos dos esbirros de Pinochet que actuaram a mando dos EUA.
Cale-se esse outro 11 de Setembro, porque fala demais.
Desde logo porque foi perpetrado pelos mesmíssimos assassinos, por mais que roupagens novas digam o contrário. Quem assassinou Allende comandou os aviões que colidiram contra as torres e o objecto (míssil?) que destruiu parte do Pentágono.
Por outro lado, silenciado o 11 de Setembro de 1973, apaga-se, pretende-se apagar, o rol imenso, infindável, de semelhantes agressões desencadeadas pelos EUA contra os povos, de todos os recantos do mundo, que ousaram ensaiar a mais ténue experiência de uma sociedade diferente.
Extinta a memória, difícil se torna enxergar o real: não pode existir política consequente contra o terrorismo sem combate aos seus mentores e executores principais: os EUA e correligionários

4 comentários:

Alte Pinho disse...

De: Blogosfera Email [mailto:culturas@gmail.com]
Enviada: segunda-feira, 11 de Setembro de 2006 9:56
Assunto: 11 DE SETEMBRO: CONSPIRAÇÃO INTERNA ­ "LOOSE CHANGE"




Pedido de divulgação:



11 DE SETEMBRO:
CONSPIRAÇÃO INTERNA ­ "LOOSE CHANGE"

Um documentário controverso, uma denúncia séria sobre o 11 de Setembro.
Este documentário foi transmitido na passada sexta-feira dia 8/9 pelas 23.30, na RTP-2, foi visto por muita gente, mas poderia ter sido visto por muito mais.
A RTP-1, a pensar naqueles que não o viram, vai repetir o mesmo documentário às 03.05, (TRÊS DA MANHÃ, mais cinco, menos cinco).
A RTP preocupada com a informação e o esclarecimento, vai prestar um verdadeiro serviço público! Todos aqueles que queiram assistir a este documentário, que é de facto muito importante, devem fazê-lo.
Terão, ainda, a possibilidade de revê-lo amanhã pelas 19.45 na RTP-MADEIRA... é só apanhar o avião e verão o documentário a horas decentes e como vêem os madeirenses são uns privilegiados!
19h45! Será que o Jardim vai desligar a luz às 19h40? Continente 3h05, Madeira 19h45 ­ não é possível!...


Este é um texto que está publicado no site da RTP, sobre um documentário que tem por nome: 11 DE SETEMBRO: CONSPIRAÇÃO INTERNA ­ "LOOSE CHANGE"

"Escrito e realizado por Dylan Avery apresenta possíveis explicações sobre o que realmente aconteceu a 11 de Setembro de 2001.

A possibilidade de os ataques de 11 de Setembro de 2001 poderem não ter sido orquestrados por Bin Laden ou membros da Al Qaeda, é uma perspectiva verdadeiramente apocalíptica, aterrorizante e, para aqueles que acreditam numa tal democracia, devastadora.

Nos Estados Unidos já muitos sugeriram que talvez o debate sobre o 9/11 não passe de um infindável chorrilho de suposições sem prova. Mas a questão aparenta também ser a existência de provas tangíveis ocultadas numa sala escura donde nunca verterá uma verdade para a esfera pública.

Em "Loose Change" são-nos apresentadas uma mão-cheia de factos com valor de prova, muitas vezes protagonizados por fontes informativas desde CNN, BBC e Fox News, aos directamente afectados pelo colapso das Twin Towers.

Qualquer justificação que nos seja apresentada - mais ou menos plausível - para que os ataques tenham tido lugar, nunca nos é afirmada como sendo a Verdade. Neste documentário apenas se arquitecta uma tentativa de mostrar uma provável verdade, tenebrosa e potencialmente destruidora se descoberta a sua total concretização".

Enviem um email, um fax, um telefonema a protestar e a exigir a exibição deste programa a hora decentes para:

http://www.rtp.pt

TELEFONES

Linha de Atendimento ao Espectador: 707 789 707

RTP SGPS - Lisboa (geral) 00 351 217 947 000

Fax Geral 00 351 217 947 570

RTP Porto 00 351 227 156 000

RTP Açores 00 351 296 202 700

RTP Madeira 00 351 291 709 100

Dijambura disse...

Pois... é inegável que a 11/09 morreu gente inocente...muita coisa ainda há por descobrir!!
É triste que não se recorde com tanta evidência os mortos de 11/09 de 73 no chile, foram 30 mil creio eu!! Naquele dia, a América Latina foi reduzida a escombros com apoio da CIA, do governo norte-americano. Com o golpe, dezenas de milhares de pessoas foram mortas, presas, torturadas e exiladas.Dez vezes mais do que o número de mortos no atentado em Nova Iorque em 2001 que comoveu o mundo.
A 6 de Agosto de 1945 foi lançada a primeira bomba atómica contra seres humanos. Viviam em Hiroshima cerca de 350 mil pessoas. Estima-se que tenham morrido, na altura da explosão e nos quatro meses seguintes, 140 mil pessoas.Horrendo não??
E a mim ninguém me tira a suspeita dos EUA também estarem envolvidos no seu próprio 11/09!!!

GR disse...

Passados cinco anos, chegou a altura de começarmos a pensar com a cabeça e não com a emoção!
Vemos e revemos as imagens trágicas desse (também) 11 de Setembro.
Ninguém pode ficar indiferente ao esforço, aos olhares, às lágrimas, à dor de impotência dos Bombeiros!
Ninguém pode ficar indiferente ao horror vivido, por todas aquelas vítimas que morreram e tantas outras que ficaram feridas!
Ninguém pode ficar indiferente à dor das famílias, amigos e todos aqueles que lá estavam inertes perante tal inferno!
Contudo, chegou a hora de pensarmos como e foi possível!
O que aconteceu?

O comentário do Alte Pinho é muito pertinente!
Tive a oportunidade de ver o documentário, (a horas impróprias), muito interessante, levantando uma série de questões (hoje, parecem obvias)!

GR

GR disse...

Há razões para que possamos dizer que há manipulação nos relatórios do 11/9
Estudos feitos por arquitectos, físicos, químicos e engenheiros AMERICANOS, eles próprios se questionam, como foi possível ter concluído um relatório tão manipulado?
O Estudo muito interessante, poderá se lido na íntegra http://resistir.info/11set

Deixarei aqui algumas questões.

COLAPSO:
1988, um incêndio no First Interstate Bank Building em Los Angeles ardeu durante 3,5 horas e destruiu 5 dos 62 andares do edifício, mas não houve dano estrutural significativo (FEMA, 1088).
1991, um enorme incêndio no One Meridian Plaza, de Filadélfia, perdurou por 18 horas e destruiu 8 dos 39 andares do edifício, mas, afirma o relatório do FEMA, embora "traves e vigas mestras tenham-se vergado e deformado ... sob severas exposições ao fogo ..., as colunas continuaram a suportar suas cargas sem dano óbvio" (FEMA, 1991). 2004, Caracas – Venezuela, um incêndio num edifício de 50 andares ardeu durante 17 horas, destruindo completamente os 20 andares superiores do edifício, e mesmo assim ele não entrou em colapso (Nieto, 2004).
11-09-2001 - contudo nós somos supostos acreditar que um incêndio de 56 minutos levou a torre sul a entrar em colapso!!!
VELOCIDADE QUASE DE QUEDA:
Edifícios deitados abaixo por explosão controlada colapsam à velocidade quase de queda livre. Isto pode ocorrer porque os apoios para os pisos mais baixos são destruídos, de modo que quando os pisos superiores vêm abaixo eles não encontram resistência. O facto de que os colapsos da torres imitassem esta característica da demolição controlada foi mencionada indirectamente pelo Relatório da Comissão do 11/Set (The 9/11 Commission Report), o qual afirmou que a "Torre Sul colapsou em 10 segundos"
NUVENS DE PÓ:
Uma outra característica comum às demolições controladas é ainda a produção de nuvens de pó, as quais resultam das explosões quando ejectam a poeira a partir do edifício com grande energia. E, como se pode ver ao comparar vídeos na web, os colapsos das torres produziram nuvens que são muito semelhantes àquelas provocadas por demolições controladas de outras estruturas, tais como o Kigdome de Seattle. A única diferença é que as nuvens produzidas durante os colapsos das torres foram proporcionalmente muito maiores.
EXPLOSÕES:
Vários indivíduos relataram terem testemunhado uma explosão imediatamente antes de uma das torres entrar em colapso. O chefe de Batalhão John Sudnik afirmou: "ouvimos ... o que soava como uma explosão surda e levantando os olhos vi a torre dois começar a vir abaixo" (NYT, Sudnick, p. 4).
Várias pessoas relataram explosões múltiplas. O paramédico Kevin Darnowski afirmou: "Ouvi três explosões, e a seguir ... a torre dois começou a vir abaixo" (NYT, Darnowski, p. 8).
O bombeiro Thomas Turilli afirmou: "quase soava como bombas a explodirem, como bum, bum, bum, algo como sete ou oito" (NYT, Turilli, p. 4).
O bombeiro Joseph Meola afirmou, "parecia como se o edifício estivesse a arrebentar por todos os quatro lados. Nós realmente ouvimos as detonações" (NYT, Meola, p. 5).
Depois há a TORRE 7:
Explicando a impossibilidade do colapso ter sido da base para o topo!
O original encontra-se em http://www.globalresearch.ca/

Acreditem, estas Teses não foram feitas, pensadas ou escritas por comunistas!

GR