sábado, 23 de setembro de 2006

A falácia de Oriana

A propósito do falecimento de Oriana Fallaci, os que pretendem reescrever a História deturpando-a, foram ao baú das falsidades recuperar mais uma mentirola para atacar o PCP e Álvaro Cunhal. A pensar nos que, por desconhecimento, embarcaram no logro, aqui fica a reposição da verdade:

“O PCP defendia, antes do 25 de Abril, e defendeu logo no dia 25, “a constituição de um governo provisório com a representação de todas as forças e sectores políticos democráticos e liberais” tendo como um dos objectivos fundamentais “assegurar a realização de eleições verdadeiramente livres para a Assembleia Constituinte” (discurso de Álvaro cunhal no aeroporto de Lisboa, à chegada de regresso ao país, 30-5-1974, in Discursos Políticos (1), Edições “Avante!”, Lisboa 1975, p. 12”.

In “A Verdade e a Mentira na Revolução de Abril (A contra-revolução confessa-se)

2 comentários:

GR disse...

Oriana Fallaci, procurava entrevistar altas personalidades (políticos), que lhe dessem protagonismo. Talvez por saber que depois de uma entrevista, se podia especular, falsear (a mesma), nunca se deixou entrevistar!
Essa jornalista não passava de uma provocadora de direita, neste caso, propositadamente (depois do trabalho realizado) deturpou-a para se fazer notar.
O expoente máximo de um jornalista (nacional ou internacional) era poderem entrevistar, o camarada Álvaro.
Se não fosse a direita ter empolado o caso, seria mais uma jornalista desconhecida.

GR

João Aguiar disse...

Já está online o site do PCP/Valongo em http://pcp.valongo.googlepages.com

Visita e divulga!