sexta-feira, 3 de junho de 2005

Eles comem tudo!

Com a devida autorização , transcrevo um texto do meu amigo António Pedro Dores:
"Nem tudo vai mal nesta nossa República (pelo menos para alguns). Com as eleições legislativas de 20 de Fevereiro, metade dos 230 deputados não foram eleitos. Os que saíram regressaram às suas anteriores actividades. Sem, contudo saírem tristes ou cabisbaixos. Quando terminam as funções, os deputados e governantes têm o direito, por Lei (deles) a um subsídio que dizem de reintegração:
- um mês de salário (3.449 euros) por cada seis meses de Assembleia ou governo. Desta maneira um deputado que o tenha sido durante um ano recebe dois salários (6.898 euros). Se o tiver sido durante 10 anos, recebe vinte salários (68.980 euros). Feitas as contas e os deputados que saíram, o Erário Público desembolsou mais de 2.500.000 euros. No entanto, há ainda aqueles que têm direito a subvenções vitalícias ou pensões de reforma (mesmo que não tenham 60 anos). Estas são atribuídas aos titulares de cargos políticos com mais de 12 anos.

Entre os ilustres reformados do Parlamento encontramos figuras como:

- Almeida Santos .......................... 4.400, euros;
- Medeiros Ferreira ..................... 2.800, euros;
- Manuela Aguiar ......................... 2.800, euros;
- Pedro Roseta .............................. 2.800, euros;
- Helena Roseta ............................ 2.800, euros;
- Narana Coissoró ........................ 2.800, euros;
- Álvaro Barreto ........................... 3.500, euros;
-Vieira de Castro ...........................2.800, euros;
- Leonor Beleza ............................ 2.200, euros;
- Isabel Castro ..............................2.200, euros;
- José Leitão .................................2.400, euros;
- Artur Penedos .,.........................1.800, euros;
- Bagão Félix ............................... 1.800, euros.

Quanto aos ilustres reintegrados, encontramos os seguintes:

Luís Filipe Pereira, 26.890 €, 9 anos de serviço; Sónia Fortuzinhos, 62.000 €, 9 anos e meio; Maria Santos, 62.000 €, 9 anos ; Paulo Pedroso, 48.000 €, 7 anos e meio; David Justino, 38.000 €, 5 anos e meio; Ana Benavente, 62.000 €, 9 anos ; Mª Carmo Romão, 62.000 €, 9 anos; Luís Nobre Guedes, 62.000 €. 9 anos e meio.

A maioria dos outros deputados que não regressaram estiveram lá somente a última legislatura, isto é, 3 anos, o suficiente para terem recebido cerca de 20.000 euros cada. É assim a nossa República (das bananas) !!!!!!!!!!!!!É ESTA A CLASSE POLÍTICA QUE TEM A LATA DE PEDIR SACRIFICIOS AOS PORTUGUESES PARA DEBELAR A CRISE..."

9 comentários:

Luís Bonifácio disse...

MEu caro Pedro Namora

Isso são apenas "peanuts" no mar do desperdício nacional.
http://novafloresta.blogspot.com/2005/06/oramento-2005-bandalheira-total.html

GR disse...

A hora não é de desmoralização, mas sim de LUTA!

Neste últimos anos as medidas aplicadas pelos (des)governos, têm sido desastrosas!
Os trabalhadores em geral,operários,reformados,funcionários públicos, pequenos empresários,entre outros, são sempre os que pagam a crise!
Mas desta vez, o Engº esmerou-se!!!
Pois é! Desta vez democraticamente, pagam todos! professores, médicos, enfermeiros, advogados, magistrados.
Afinal,nem todos!
Os grandes capitalistas, os ministros e os EX(ministros e EX qualquer coisa), os que não tem decência nem moral! Esses ganham aos milhares!
Estas situações desacreditam a Democracia!
Vamos pagar muito caro, esta situação!!!

Mas o melhor mesmo,é ir ver hoje na Feira do Livro - Porto, a homenagem ao grande escritor, ÓSCAR LOPES!
Por uns instantes esquecemos a crise!

Um abraço,
GR

Paulinha da Biola disse...

nlkcjsdopjcvlsdknmv slokkjvlçdsm.,ksdmn

Anónimo disse...

Parabéns

2000 visitas no blog em dois meses.

É efectivamente um bom blog.

Muitos parabéns

José Sarney disse...

Ja se sabe que o País é um País de funcionarios publicos, com muitos candidatos invejosos, senão veja-se:

ja se viu que para 4 estudantes há um funcionario, (prof,secretaria, limpeza, etç.) e não se esta a contar com a abelha mais que é o ministerio, isso então então é só vespas. No ministerio da Agricultura, por cada 4 agricultores há um tecnico e ao que dizem os primeiros, não conhecem no terreno nenhum, dito hoje na TSF. o Ministro em resposta diz: o ministerio traça as linhas de orientação e vai reforçar o pessoal, provavelmente ira acontecer 4 tecnicos para cada agricultor.

Nas camaras municipais entram 6 vereadores e 14 assessores, um exemplo, cada côr seu paladar

Mas somos nos os que trabalham por conta de outrem a alimentar esta corja de funcionarios aos quais têm regalias que outros não têem.

Por isso faço greve no dia 17 com bandeira amarela, amarela de um País doente de funcionarios publicos.
Xiça que é demais.

António disse...

Devagarinho, o Cricas volta!?...

Pedro Raposo disse...

Essa do "Cricas" é para mim? E você é o verdadeiro António, ou é o Sarney a fazer de conta que não é o Krieken?
Já não percebo nada disto.

José Maria Martins disse...

Obrigado por tudo e um abraço. Biba o Valvino!

Anónimo disse...

VIVA O TOUTIÇO!