segunda-feira, 12 de setembro de 2005

11 de Setembro



"...para que o mundo não esqueça"

Cumpriram-se, no passado dia 11, 30 anos. Chove em Santiago. Com o apoio declarado dos Estados Unidos da América, Pinochet e seus sequazes, transformam estádios de football em campos de concentração. A caravana da morte está em marcha, levando centenas de homens, mulheres e crianças, para longe, para sítio de onde não há regresso. No escuro da noite, corpos de inocentes são atirados ao mar, aos rios, aos lagos, desaparecendo, para sempre,vítimas do terror sanguinário desse facínora e... seus amigos americanos.
Cumpriram-se,no passado dia 11, 30 anos. Victor Jara, em pleno Estádio de Santiago, agoniza vítima das torturas que lhe são infligidas. Já lhe amputaram as mãos. Será abandonado numa morgue, esquartejado. Cumpriram-se, no passado dia 11, 30 anos. Pablo Neruda sente, em si, todo o sofrimento de um Povo, cujo único desejo é construir uma Pátria mais humana e mais digna. Em breve, morrerá. Cumpriram-se, no passado dia 11, 30 anos.

Há silêncios ensurdecedores nestes dias de Setembro. Onde estais vós, oh ditas democracias ocidentais?; provavelmente bebendo Coca-Cola; prostituindo os valores, que em tempos dissestes defender, de certeza. E tu, Igreja Católica, por onde andas? Porque te calas enquanto o martirizado Povo chileno sobe o seu calvário? Que ajudaste a erguer, não esqueças. Guardarás o protesto...para 28 anos mais tarde? Sim...talvez...como sempre. Dois mil anos depois, o galo continua a cantar três vezes.

Cumpriram-se, no passado dia 11, 30 anos.Por muitos 11 de Setembro que haja, nunca esqueceremos o dia em que "chovia em Santiago". Neste dia, todos nós, Homens solidários, democratas, amantes da liberdade, morremos um pouco. E...só porque queríamos ter, como Jara, "O Direito de viver em paz".
Foi há 30 anos!!! Para que o Mundo não esqueça!!!

Ílhavo - Setembro de 2003
João de Almeida
Obrigado, João Almeida

2 comentários:

Sérgio Ribeiro disse...

Obrigado, João de Almeida
Obrigado, Pedro
É preciso não esquecer!
Porque querem que esqueçamos... como se só as suas dores fossem dores, e dores não fossem as que infligem aos outros, a todos nós.
Não esqueceremos Vitor Jara, Pablo, Allende e tantos outros com os nossos nomes, com os nomes companheiro, camarada.

GR disse...

Chile vencerá!
E Chile não venceu!
E a Democracia, foi derrotada!
E o capitalismo americano em nome de Pinochet, ganhou a batalha! Os governos americanos têm as mãos com sangue chileno! Carregam o peso da morte!
O golpe de Pinochet, roubou a esperança!
Levou a alegria de um Povo que queria o Socialismo!
Um Povo que lutou, pela cultura, habitação, reforma agrária, emprego para todos, e conseguiu!
Um Povo que com todo o entusiasmo, trabalhava, lutava!
Um Povo alegre que cantava!
Um país que tinha como embaixador em França, um Nobel da Literatura, Pablo Neruda! Sucumbiu, pouco dias após o Golpe de Pinoche!
E o Poeta morreu!
O Poeta não pode viver, sem o seu Chile!
O Chile de Pinochet, estava submerso em sangue, gritos, violência e morte!
Milhares de chilenos brutalmente assassinados! Barbaramente torturados! Crianças mortas, outras roubadas aos pais e familiares, não se sabendo ainda hoje onde se encontram! Outras ainda, foram adoptadas pelos carrascos dos pais!

O mundo inteiro chorou!

O golpe do Chile, tantos anos depois, deve constituir motivo de reflexão para as forças democráticas de todo o mundo, para que jamais se repita!

João Almeida,
Um texto importante para a nossa memória! Apesar de só metade do mundo se lembrar, desta barbárie!
Mas VITOR JARA, não morreu! Ninguém o conseguirá calar!
Está ao meu/nosso lado, a cantar “O DIREITO DE VIVER EM PAZ!

GR