quarta-feira, 21 de fevereiro de 2007

A Propósito da demissão de Jardim



"Na barraca, começar-se-á pela farsa eleitoral. Diante dos eleitores com cabeças de madeira e orelhas de burro, os candidatos burgueses, vestidos como palhaços, dançarão a dança das liberdades políticas, limpando a face e o posfácio com os seus programas eleitorais de múltiplas promessas e falando com lágrimas nos olhos das misérias do povo e com voz de bronze das glórias da França; e as cabeças dos eleitores gritam em coro e solidamente: hi han! Hi han!
Depois começará a grande peça: O Roubo dos Bens da Nação"

In “O Direito à Preguiça”, de Paul Lafargue


1 comentário:

GR disse...

É a NOVA DEMOCRACIA NEOLIBERAL!
De quatro anos em quatro anos montam o circo, cobram bilhetes caros, muito caros, ao qual dão o nome de votos!

GR