sexta-feira, 17 de março de 2006

O PROCESSO


Já lá vão três anos e alguns bocejam. Protestam que a confusão nunca mais termina. Denunciam as testemunhas por não apresentarem provas do que afirmam. “Nem ao menos uma foto” – exclamam, enfastiados. A chatice que isto lhes dá, tadinhos. A máfia, por seu turno, exulta de contentamento: o processo arrasta-se, as vítimas referem intocáveis cuja identidade não podem revelar – a não ser em troca da própria vida, ou da dos filhos – e as vozes dissonantes foram silenciadas.
Surgem, em tribunal, confissões cujo sentido é imediatamente adulterado, num contexto em que o polvo conseguiu calar os que defendem as vítimas. Agora só se escuta os que promovem os algozes. A constatação é óbvia: os pedófilos gozam da cumplicidade dos escribas ao serviço de padrinhos.
Neste atoleiro que só favorece os pedófilos, agrava-se até níveis insuportáveis a dor das vítimas. Mas o sistema olha para o lado, como se por já sabermos, tudo estivesse limpo de novo. E não é assim: vítimas de ambos os sexos, selvaticamente abusadas no passado e agora mafiosamente perseguidas e difamadas, continuam à espera de Justiça. Porque todos os dias deparam com os intocáveis que os massacraram. Porque, minuto após minuto, vivem no medo de que falhe a protecção de que ainda beneficiam. Ou que ceda a resistência, a heróica resistência que lhes tem permitido aguardar, pacificamente, que a justiça funcione.
Retorno à confissão que tanta celeuma suscitou: se tudo quanto se sabe pudesse ser dito, terramoto seria uma expressão branda para o desabamento do sistema putrefacto que persiste em afirmar-se democrático. A separação de poderes já foi: magistrados de joelhos, salivando por poder, benesses e mordomias, são quadro recorrente. Pedófilos e cúmplices, emporcalham órgãos de soberania, e em poses altivas que escondem as vidas duplas que tantas crianças destruíram, opinam, decidem em causa própria, apagam registos e apontam os alvos a abater. E com os bolsos a abarrotar de dinheiro, babados de raiva por terem sido apontados pelas vítimas, querem reescrever a história à luz de decisões judiciais que encomendam a partir dos respectivos domicílios.
Isto não é roteiro de filme de terror: é Portugal no seu pior. Perante isto, o que resta? Resistir e lutar. Por mim, continuarei a fazê-lo.

3 comentários:

GR disse...

Se dúvidas havia sobre os acusados de pedofilia, deixaram de existir!
Os culpados, mostraram-nos que as vitimas, não estão a mentir!
Acredito mais que nunca que Ferro Rodrigues é culpado!
Depois de uma denúncia de pedofilia, qualquer pessoa de bem, tentaria que a verdade fosse reposta, atestaria comprovando que eram falsas as denúncias feitas à sua pessoa. Que fez Ferro Rodrigues? Fogiu/escondeu-se em França! Na OCDE, com milhares de € por mês! Nada mau!!!
Ferro Rodrigues tenta silenciar o Procurador-geral da Republica Souto Moura, pedindo o seu afastamento, sendo este pedido rejeitado pelo STJ. Não se defende das denúncias, culpa os outros! Como é possível que este homem, esteja no activo?
Jaime Gama, nome denunciado desde o começo deste processo, o seu silêncio valeu-lhe o segundo maior cargo da República Portuguesa. Esta semana uma das vítimas com toda a coragem acusou-o novamente. Hoje, Jaime Gama interpôs uma queixa por difamação à testemunha. No mínimo vai tentar trucidar a vítima!
Carlos Cruz, quando não tem mais argumentos, vem para a TV como “bom” farsante profissional, tentar chorar (bem se esforçou, mas sem resultado). A perícia de personalidade feita a este sujeito, revelou «obsessividade, narcisismo, atitude sedutora, afabilidade embora com alguma desconfiança e algum nível de agressividade e traços paranóides»!!!
O médico Ferreira Dinis, aquando da sua prisão, tinha a família, advogados, pedindo a sua libertação, pobre pedófilo estava muito mal, com cancro! Cancro? Doença terminal? A trabalhar normalmente, fisicamente normal (para quem tem um cancro!) , sempre sorridente!!! (Espero que a mentira, se realize)! Paulo Pedroso, o indecoroso Herman José e tantos, tantos outros! CULPADOS!
O PS silencia este caso! Nem sequer o seu partido defende! O PS sabe os dirigentes que tem!
Depois como é possível,arrolar oitocentas e tal testemunhas???
Quantos anos mais, para terminar este caso???
Mas o Polvo, tem poder!
Não podemos esquecer,os intervenientes a favor das vítimas!
Os que tiveram coragem de dar a cara o nome por esta causa! Também eles vítimas!
PEDRO NAMORA, despedido da Câmara de Odivelas, presidida pela socialista Susana Amador.
FELÍCIA CABRITA, rescinde contrato no Diário de Notícias, devido a fortes pressões.
JOAQUIM VIEIRA, da direcção da Grande Reportagem, afastado.
CATALINA PESTANA, sofre pressões e só não é afastada, devido à intervenção do PR.
MANUELA MOURA GUEDES, afastada de pivot da TVI, fazia um dos telejornais com maior audiência no país!
ANTÓNIO CALDEIRA, acusado de desobediência simples - foi absolvido, no tribunal de Alcobaça! O Ministério Público recorreu para o Tribunal de Coimbra.
E AS VÍTIMAS???
São tantas! Corajosas, escondendo o legitimo e consciente medo! Tão pouco se fala delas!
Algumas tentaram o suicídio, outras foram raptadas, ameaçadas!
Tão esquecidas, tão pouco acarinhadas!
Agora?
Que fazer?
Por vezes dizer (falo por mim) ser solidária com esta causa é muito pouco, ou nada!
Apesar de tudo, acredito que a Verdade, está mais próxima!

O post do http://doportugalprofundo.blogspot.com/ faz uma análise muito interessante sobre este assunto.

Nenhuma das vítimas está só, milhares estão ao vosso lado!

Um forte Abraço Solidário!

Pedro,
Excelente texto.
Um beijo solidário,

GR

Sérgio Ribeiro disse...

Depois de te ler, Pedro, apenas posso acrescentar palavras como amizade, solidariedade.
E... abraços

(um dia destes, na Som da Tinta, uma jovem, que se deslocava apoiada em duas canadianas, entrou e, com alguma timidez, perguntou se tínhamos o livro do Pedro Namora, daquele senhor que aparecia na televisão. Saltei da cadeira onde estava ao computador, acompanhei-a à estante, entreguei-lhe o livro, tentei conversar, falar de ti; só venceu vencer um pouco da timidez quando lhe disse que tinhas estado ali a apresentar o livro e a conversar connosco, e pediu para a avisar se lá voltasses. Saiu com o livro debaixo do braço e eu fiquei alguns minutos a olhar para o computador, dedos em descanso, a viver uma certa maneira de estar contente com a vida.)

Pedro Namora disse...

Obrigado Guida e Sérgio. Quando penso no que têm sido estes anos de luta contra a barbárie, uma das coisas que mais me reconforta, me alegra profundamente, é ter descoberto a vossa amizade e solidariedade constante.
Por isso, acho que o nosso é também "O Caminho das Aves", e estou certo de que sem o vosso apoio tudo teria sido bem diferente para pior.