sábado, 26 de maio de 2007

Do poeta José Manangão



Eu tive a honra de conhecer
Um lutador vertical
Orgulho-me de aqui dizer
Seu nome Álvaro Cunhal

I
Um profundo conhecedor
De tudo que o rodeava
A vida que ele sonhava
Era para todos melhor
Vivida com mais amor
E também com mais prazer
Sempre o ouvi defender
Da vida cada momento
Para mim foi um exemplo
Eu tive a honra de conhecer

II

De muito novo começou
Eu ainda não era nascido
Já ele era destemido
Contra a ditadura iniciou
A luta que muitos animou
Todos com o mesmo ideal
Como tribuno era genial
Sempre de coração aberto
Homem muito correcto
Um lutador vertical

III

Por isso sofreu as agruras
Pela causa que abraçou
A ditadura não gostou
Condenou-o a penas duras
Anos de prisão torturas
Clandestino teve de ser
Mas já habituado a sofrer
A nossa luta continuou
Esforços nunca regateou
Orgulho-me de aqui dizer

IV

Quando a todos nos deixou
Teve na última partida
A homenagem merecida
Que muitos emocionou
E como eu também chorou
À passagem do seu funeral
De norte a sul de Portugal
De cravo vermelho na mão
Demonstrando gratidão
Seu nome Álvaro Cunhal.


José Manangão

3 comentários:

alberta.manso disse...

Pedro,

Eu e mais uns quantos comentadores do DO PORTUGAL PROFUNDO, do Dr. António Caldeira, estamos preocupados consigo e alinhados na sua luta de denúncia à pedófilia.

Sabemos que o "seu" julgamento estava agendado para uma data próxima.
Gostaria que nos informásse se tal já aconteceu. A comunicação social nada diz, sabemos bem porquê, nesta política da mordaça instalada por este governo.

Obrigada.
Convido-o, se me permite a ousadia, a visitar o último post do Dr. António, e caso tenha notícias lho comunique, por favor.

Estamos consigo nesta luta.
Obrigada

ALBERTA MANSO

GR disse...

Não conheço José Manangão (alentejano?)
Bonito poema!
Há nas palavras do poeta, um sentimento profundo, partilhado por todos nós.
Gostei muito deste poema, directo, verdadeiro e muito humano.

GR

Pedro Namora disse...

Eu é que agradeço, Alberta. Foi também a pensar em si que escrevi o post de hoje sobre o meu julgamento. Por não ter o seu e-mail só lhe pude agradecer desta forma.
Obrigado